Revitalização do Património Hidráulico Minhoto (Portugal)

 

Revitalização do Património Hidráulico Minhoto (Portugal)


 

Concepção da ideia

Ana Mafalda Marques – Arquiteta (Porto, FAUP)

 

Concepção técnica

Ana Mafalda Marques – Arquiteta (Porto, FAUP)

Ana Maria Ribeiro – Engenheira Eletrotécnica (Porto, FEUP)

Sara Leonor Sousa – Artista Plástica (Porto, FBAUP)

 

Produção e apoio

Município de Ponte de Lima

 

 

Atendendo ao tema “Alterações Climáticas”, com este projeto reconhecemos a importância do bom planeamento urbano e da necessidade da construção se adaptar à circunstância natural do território para que possamos reduzir o seu impacto. Tendo em consideração as consequências das intervenções humanas à escala local e as repercussões desse mesmo impacto à escala mundial, a preservação dos ecossistemas presentes e a defesa da biodiversidade revela-se essencial. Defender a presença de vegetação no desenho urbano surge como estratégia para mitigar as alterações ambientais e promover um futuro resiliente. A água como fonte essencial à vida surge como recurso primário. Com este projeto pretendemos valorizar um conhecimento secular presente no património hidráulico da região do Minho. Inspirando-nos na rede de estruturas hidráulicas que desde as cotas altas até às cotas baixas das serras caracterizam as nossas paisagens, pretendemos valorizar, qualificar e reativar uma rede pré-existente associando-lhe um novo uso.

A criação de pequenos jardins ao longo destes percursos torna-se um meio para reativar a rede hidráulica, convertendo o seu envolvente em espaços renovados e com vida.

Apoiando-nos na rede hidráulica pré-existente, para abastecimento de tanques ou reservatórios, através de levadas ou regos, propomos a criação de micro-sistemas para usufruto público cuja reutilização promova a salvaguarda deste mesmo património construído. Através da preservação deste património identificamos a salvaguarda de valores materiais e imateriais, fontes de conhecimento construtivo e de um saber ligado à tradição. Valorizando a identidade cultural dos lugares, distinguimos que a presença destas construções centenárias se revela um meio para educar e re-interpretar novos usos, transportando os visitantes para outros tempos num vínculo com a história do lugar.

 

 

Fotografias: Amândio de Sousa Vieira

Ponte de Lima no Mapa

Ponte de Lima é uma vila histórica do Norte de Portugal, mais antiga que a própria nacionalidade portuguesa. Foi fundada por Carta de Foral de 4 de Março de 1125, outorgada pela Rainha D. Teresa, que fez Vila o então Lugar de Ponte, localizado na margem esquerda do Rio Lima, junto à ponte construída pelos Romanos no século I, no tempo do Imperador Augusto. Segundo o Historiador António Matos Reis, o nascimento de Ponte de Lima está intimamente ligado ao nascimento de Portugal, inserindo-se nos planos de autonomia do Condado Portucalense prosseguidos por D. Teresa, através da criação de novos municípios. Herdeira e continuadora de um rico passado histórico, Ponte de Lima orgulha-se de possuir um valioso património histórico-cultural, que este portal se propõe promover e divulgar.

Sugestões