Ponte de Lima, a minha Casa

 

Ponte de Lima, a minha Casa


Maria Francisca Abreu Lima Malheiro Reymão

 

Não nasci em Ponte de Lima. Nunca vivi em Ponte de Lima. No entanto, sou limiana.

O que me une a esta terra são algumas das pessoas mais importantes da minha vida, e muitas das memórias que guardo com maior carinho. Olho para esta vila como um porto seguro, um sítio a que posso, com confiança, chamar casa. Se recuar no tempo – e não é preciso recuar muito -, encontro dezenas de memórias felizes na vila mais antiga de Portugal.

Foi nos caminhos até Ponte de Lima, fazendo a A1 de uma ponta à outra, que aprendi a ler. Foi na casa dos meus avós que passei muito dos meus verões, a correr de um lado para o outro. Na ciclovia de Bertiandos fiz os passeios mais divertidos de bicicleta, na piscina do Antepaço aprendi a nadar e a dar mergulhos.

Aos meus olhos, esta vila será sempre uma casa. Posso nunca lá ter vivido, posso até nunca lá viver, mas sei que nada me aquece o coração como ver a ponte sobre o rio Lima e pensar: “Que sorte tenho a chamar casa a esta terra.”


Ponte de Lima no Mapa

Ponte de Lima é uma vila histórica do Norte de Portugal, mais antiga que a própria nacionalidade portuguesa. Foi fundada por Carta de Foral de 4 de Março de 1125, outorgada pela Rainha D. Teresa, que fez Vila o então Lugar de Ponte, localizado na margem esquerda do Rio Lima, junto à ponte construída pelos Romanos no século I, no tempo do Imperador Augusto. Segundo o Historiador António Matos Reis, o nascimento de Ponte de Lima está intimamente ligado ao nascimento de Portugal, inserindo-se nos planos de autonomia do Condado Portucalense prosseguidos por D. Teresa, através da criação de novos municípios. Herdeira e continuadora de um rico passado histórico, Ponte de Lima orgulha-se de possuir um valioso património histórico-cultural, que este portal se propõe promover e divulgar.

Sugestões